terça-feira, 7 de julho de 2009

Apaixonada por um Paquistanes - Parte 12

By Mariyah

Eu fiquei alguns dias ruminando o que se passava. Sensação de esquisitice total. Continuávamos conversando todos os dias e eu sondava o que se passava pela cabeça dele com perguntas do tipo: “Você já se apaixonou por alguém?” Ele disse que não tinha certeza, mas que quando era mais novo tinha se interessado por uma prima, que teve o casamento arranjado com um outro primo, mais velho e mais estável economicamente que ele. rs

Tentei entender o que ele chamava de “interesse”. Será que ele tinha sido apaixonado por ela? Perguntei sobre os sentimentos e sensações da época. Ele me pediu que eu descrevesse as sensações de se estar apaixonado. Eu achei engraçado, um cara, agora de 28 anos, não saber como é “sentir-se apaixonado”.

Fui da química à poesia. rs “Pensamento obsessivo. Borboletas no estômago. Sorriso estúpido no rosto. Distanciamento da realidade. Agonia.” Ele foi categórico: Não, nunca foi apaixonado pela prima. Só tinha afinidade. E complementou, de fato jamais sentira tal coisa por qualquer pessoa. Fiquei surpresa... e um tantinho feliz.

Nessa época tivemos nossa primeira conversa “falada”. Era algo que cogitamos nos anos anteriores, mas nunca acontecia. Foi estranho e “incompreensível” – o sotaque dele só perdia em “ininteligibilidade” para o sotaque dos coreanos. rs...Eu gostava dele...FATO! E contra fato não há argumentos...

O que que eu ia fazer à respeito disso? Racionalmente, como dito, eu não queria mesmo passar pelo processo de apaixonar-se (de novo)... muito menos virtualmente, menos ainda por um paquistanês, e muitissíssimo menos ainda por um muçulmano. Só que eu resolvi falar... Afinal, não tinha nada a perder e, cortando o mal pela raiz, em pouco tempo essa estória teria passado.

“Abri a boca e falei” (ou melhor, digitei): “queria te dizer uma coisa e te pedir uma coisa... algo errado está acontecendo, eu não queria ter que falar sobre isso, mas vai ser inevitável.” E ele: (tenho certeza que já ciente do que estava acontecendo) “ - Fala, fala de uma vez, o que está acontecendo?; - O que você está tentando dizer? Pode me falar!”

E eu falei... tudo! Disse mais ou menos assim rs : “É o seguinte guri... acho que gosto de você.” Ele replicou: “Eu também gosto de você, e qual é o problema?” Eu: “O problema é que eu acho que não é como amigo, meu gostar está um pouco “diferente demais pra o meu gosto” e está me perturbando... porque eu já sei o que acontece quando a gente começa a gostar desse jeito diferente assim, e não é muito bom, aliás, é bem ruim às vezes, principalmente quando a gente já antevê que vai ser problema!”

Ele ficou passado, mais passada fiquei eu com a resposta: (cara de sofrimento dele) “Ohhh, eu sinto muito minha querida amiga... neste momento eu queria poder trocar meu coração pelo seu, só pra que você não precise passar por isso e possa voltar à tranqüilidade!” COMO ASSIMMMMMMM? Fiquei puta! Muito muito puta! (perdoem a expressão!) Pior que “tomar um toco” é “tomar um toco desses”! (virtual ainda! Mas, eu mereci, olha em que eu fui me meter!)

Minha querida amiga????? Vai pra .......... Na verdade, na verdade, eu realmente não queria estar sentindo o que eu estava, e na verdade, na verdade, meu plano era promover um distanciamento e esperar as coisas passarem. E, também, queria que ele fosse compreensivo e me apoiasse na decisão de mantermos uma “distância saudável” por um determinado tempo até que essa confusão que se instalou na minha cabeça se resolvesse. Mas, no fim foi uma frustração gigantesca quando ele pronunciou (ou digitou) essas exatas palavras e, no fim, após sugestão minha, concordou que ficássemos sem nos falar por uns tempos... Eu queria, mas não queria... Dá pra entender?

Aguardem as "cenas" do proximo capitulo lol

4 comentários:

Suzana disse...

oh my!!! Quando achei que ele tb iria se declarar, o pak da um toco desses??? AFFFFFFFFFFFF
Ta bom essa historia hahahah

Camila disse...

Ai...e eu a pensar que quando chegasse tinha muito para ler, cheia de curiosidade!!! Mas...que coisa!!!!!!! Esse sentimento de querer mas não querer é tão familiar!
Beijos!!

protestedeclareamor disse...

o toco mais toco que eu já vi na minha vida...e olha que eu já recebi de todo jeito...ahahaha

Rejane disse...

Anein...
me deu vontade de dar um beliscão nesse pak aí e dizer: "Ei, tu vai falar isso? Abre teu coração e fala a verdade!"
Pq não é possível que, a essa altura, ele já não sentia o mesmo por ela. Duvideo-dó!!!

Navegando nos arquivos

Related Posts with Thumbnails