quarta-feira, 22 de julho de 2009

Apaixonada por um Paquistanes - Parte 14

By Mariyah

A mensagem dizia mais ou menos assim: “I don´t understand why we cannot talk. It´s hard. And yes I love you too. I hope things change and you feel ok and we may be good friends as always. I will always be here” (Eu não entendo porque a gente não pode se falar. É difícil. E sim, eu amo você também. Eu espero que as coisas mudem e você se sinta bem e nós possamos ser amigos como sempre. Eu sempre vou estar aqui).


Aff... mas o que ele quis dizer? Eu olhava obsessivamente pra terceira frase. Ama????? Ama como? Minha confusão tinha duas razões de ser, primeiro que ninguém ama assim, do nada... eu mesma, tinha dito que ‘gostava’ dele, mas daí a amar já é muita piração... segundo que ele podia dizer “ama” como amigo, afinal, a gente ama amigos.

Affeeee Que que ele quis dizer? Abri o msn, vi uma única amiga online, chamei, ela respondeu, copiei, colei, resumi a estória e perguntei o que ela achava. “Ela disse: ele gosta de você! Eu: sim, meu santo Deus, mas como? Ela: ué, que nem você gosta dele? Eu: seraaaá? Ela: ué, se fosse só amizade porque ele teria esse surto e se mandado ao invés de conversar...”

Eu pensei em várias hipótese pra justificar o comportamento dele... o pior, no fim, foi ter que esperar mais algumas várias horas até entender tudo...


No dia seguinte, ele surge... não me recordo agora em que momento, e me diz oi normalmente, eu nem me preocupo com saudações e vou direto ao ponto: “O que foi aquilo ontem?” Ele: “Aquilo o que?” (com o passar do tempo eu cheguei a conclusão que ele de fato tem um prazer mórbido em me irritar!) Eu digo que não entendi a mensagem, e muito menos o fato dele ter ido embora sem ter me dado tempo para uma resposta. Ele pergunta: “O que estava escrito na mensagem?” Eu repito o que ele disse, só que um detalhe curioso, eu omito a parte na qual ele diz que me ama. Sinceramente não sei porque fiz isso, um ato falho talvez (bom não era uma ação, então “uma omissão falha”, sei lá). Então ele diz: “É, eu falei tudo isso, mas você esqueceu de mencionar a parte mais importante... em que eu digo que amo você.” Um pouco tensa, eu retruco: “Mas, o que você quis dizer com isso? Afinal, você já tinha dito uma vez que gostava de mim, que eu era uma amiga muito querida.” Ele: “Não, dessa vez o que eu disse é diferente, eu amo você e não é como amigo... Eu não sei o que acontece comigo, mas eu só sei que quando eu pensei em fazer o que você me pediu, parar de falar com você, e quando depois de um certo tempo eu percebi que esse tempo era indefinido, daí eu comecei a pensar como seria acordar e não falar mais com você, como era não ter mais você na minha vida e eu fiquei um pouco emocional, e depois perturbado quando me dei conta do que eu sentia, e aí, quando eu vi você online de novo, mas sem falar comigo, eu não aguentei e explodi e agi que nem um estúpido indo embora de repente... E eu não sei o que é isso que ta acontecendo comigo, mas eu sinto todas aquelas coisas que você me descreveu há semanas atrás... Eu estou apaixonado por você.”

Pois é...pensei, ih, F$#@*! Estávamos irreversivelmente apaixonados...


Continua...

4 comentários:

lucimara disse...

meu Deus, que agunia para saber o final feliz dessa história....

Suzana disse...

ai que lindo!!! Q fofo!!!! hehehe
Estou adorando, manda mais!

Carol by Carol disse...

hehehehehe
EU ja sabia auhuahauhaau

Rejane disse...

Affff... até que enfim mais um capítulo!
Que lindo! Ele se declarou literalmente!
Que será que eles vão fazer agora???

Navegando nos arquivos

Related Posts with Thumbnails