quinta-feira, 30 de julho de 2009

Apaixonada por um Paquistanes - Parte 15

Capitulo bem grandao pra compensar o atraso hihihi...


By Mariyah


Eu a essa altura já tinha deixado cair por terra minha resistência aos fatos, eu sabia que era algo absolutamente improvável, mas me fazia um tantinho feliz, eu sentia falta de paixão na minha vida e pouco a pouco fui tomada por ela. Todas as racionalizações anteriormente feitas ainda me perturbavam, e só as poderia rebater com novas racionalizações. Foi quando eu comecei meu “trabalho de campo”. Fui pesquisar pra tentar descobrir se o improvável era possível.


Em uma de nossas conversas ele havia comentado sobre o relacionamento entre muçulmanos e cristãs. Até então eu achava que não era permitido o envolvimento inter-religioso. Ele havia me dito que homens muçulmanos poderiam se casar com mulheres cristãs e judias, nos termos do Corão, mas que uma mulher muçulmana não poderia se casar com um homem de outra religião (mais tarde descobri – porque ele próprio pulou essa parte e só ratificou minha “pesquisa” tempos depois – que a razão disse é que, segundo o Islamismo, o homem é o responsável pela direção da casa e educação dos filhos; e que uma mulher, por sua suposta fragilidade, atribuída pelo Corão, teria que ceder frente ao marido de outra crença no tocante à religião dos filhos). Nessa época aprofundamos nossas discussões sobre questões culturais e religiosas, mas eu sempre saía com a impressão de que algo não fora dito, de que eu tinha esquecido alguma pergunta, ou de que qualquer coisa que ele disse era incrível demais para ser verdade, então não era digerido, passava direto... Eu ainda não tinha idéia das controvérsias, dos dramas e das brigas que adviriam... rs


Certo dia, “dei um google” no tema, e de cara me veio o link: http://www.espacoacademico.com.br/059/59barros.htm. Cliquei e surpresa vi que existia um filme, uma co-produção anglo-belga-ítalo-germano-espanhola (ufa), chamado Ae Fond Kiss (ou Apenas um beijo, em português), que trata do dilema enfrentado por um jovem de origem paquistanesa que se apaixona por uma cristã irlandesa, cuja família (do mocinho!), seguindo as tradições, pretende casá-lo com a prima paquistanesa. Precisava ver o filme imediatamente, naquele exato minuto. Enlouqueci... rs Tentei várias entradas, achei muitos outros comentários, mas nada do filme. Nenhuma locadora tinha a droga do dvd. Que irritante! Resolvi procurar em sites internacionais...o jeito seria comprar. Bingo! Com muita sorte, achei o filme em um site de uma loja brasileira que vende dvds importados. O último!!! Eu acho que fiz a transação em cinco minutos, com medo que alguém comprasse antes de mim... como se o filme fosse um blockbuster... cada uma! rs Entre pagamento, confirmação e entrega o prazo dado era de cinco dias úteis. Muito tempo pra tanta ansiedade... Li todos os textos, comentários e críticas, o que só aguçava ainda mais minha curiosidade...


Foi então que tive “a idéia brilhante” rs, localizei no youtube um clipe sobre o filme à http://www.youtube.com/watch?v=CFoY6wk8iAQ

Assisti ao clipe cerca de 659.834 vezes (rs), só que ainda teria que esperar alguns dias pelo filme... mas, eles ficam juntos ou não no fim? Pedi ao hathi (é assim que chamo meu guri paquistanês rs) que assistisse ao filme, duvidando que em pleno Paquistão ele fosse localizar o dvd que quase não acho aqui. E não é que o infeliz encontrou!? No mesmo dia em que falei.


Faltavam agora dois dias pra entrega do meu filme, ele tinha acabado de assistir e veio online falar comigo. Eu: “E aí? Eles ficam juntos?” Ele (fdp!): “Não vou contar, já esperou tanto tempo... quando chegar você vê...” Afff Eu: “presta?” Ele: “Tem algumas coisas questionáveis...” Começavam as controvérsias...

Nesse interim, revendo o clipe, li o comentário feito em espanhol por uma pessoa que se dizia na mesma situação do filme. Fiquei surpresa e aliviada, eu não era a única descompensada apaixonada. Precisava conversar com a guria, saber qual era a estória dela... que nem quando alguém descobre uma mania, um gosto, um problema esquisito e precisa compartir com iguais, pra não se achar um alienígena... Mas, não tinha qualquer informação dela, além da mensagem... foi quando por um link percebi que ela tinha uma conta no site e que era possível mandar mensagens para uma caixa pessoal... Mandei a mensagem... e em minutos uma equatoriana me contava como que se apaixonara por um marroquino. Era uma guria muito querida, logo ficamos amigas, falávamos frequentemente... eram várias as confissões, dúvidas, angústias, delírios... rs Conheci pessoalmente o amado dela, quando este, após um ano, resolveu vir encontrá-la (sim, a relação era virtual!), e se hospedou na minha casa, durante uma conexão no Brasil. Hoje eles estão felizes e casados, após mais um ano de espera e planos, contado do dia que ele retornou do Equador certo de que encontrou a mulher da vida dele, e de que era o homem da vida dela... rs


Essa equatoriana, que até hoje me é próxima, fez parte de uma série de coincidências que presenciei muitos meses depois da primeira conversa que tive com ela...

Enfim, resolvi buscar mais informações sobre o filme no orkut, onde eu tinha uma página pessoal, mas na época não havia nada... foi quando tive um insight, voltei no link para a página de pesquisa de comunidade e digitei “eu amo um paquistanês”... rs


Nova supresa! Fiquei passada, verdadeiramente passada! Como assim??? Todo um bando de malucas! Eu não era a única. Era muita informação. Eu demorei um tempo pra assimilar. Comecei a ler os tópicos, a observar os comentários das pessoas e fui tomada de uma nova crise de ansiedade (eu sou mega ansiosa e não tem barra de chocolate que me segure), isso porque, pelo que eu entendi, a comunidade já existia há um bom tempo, e como que eu ia fazer pra me inteirar de tudo de uma vez só, tirar todas as minhas dúvidas, conhecer todo mundo, saber todas as estórias? Ia demorar muito... aff Foi daí que minha razão me beliscou: Se liga guria, coisa mais ridícula! Olha só onde você foi parar! Uma comunidade de mulheres que amam paquistaneses? Coisa mais esquisita! Que tal você entrar pra comunidade adoradores de unicórnios? Realmente você não deve estar no seu juízo perfeito! É muita carência acumulada! ... Fiquei brava comigo mesma e com vergonha! rs


Mas, eu tinha uma necessidade real de conversar com aquelas pessoas, pra entender melhor qual que era a da canoa furada que eu estava embarcando. Uma “equatoriana enamorada de um marroquino” não era exatamente a mesmíssima situação... mas, aquilo ali era... Só que eu não queria me expor, e eu já tinha um perfil “consolidado” (rs) no orkut, quero dizer, cheinho de amigos, familiares e “outras pessoas”, que não imaginavam sequer o que estava se passando comigo. Imagina adicionar uma comunidade dessas! Como que eu ia explicar? Não conseguia explicar nem pra mim! Voltei lá na comunidade e pensei: “vou postar anonimamente!” Achei que mencionar o filme seria uma boa idéia e uma forma de estabelecer contatos, tentei abrir o tópico e postar...foi recusado, posts anônimos eram bloqueados.


Afe! E agora? Bom, continuei lendo e observando... Fui me identificando com algumas, até que “visualizei” a “Everyn”, que veio a ser um grande amor a segunda vista... (rs) Achei a guria simpática e fiquei perplexa quando em um dos posts ela comentou que tinha ido até lá...lá...aff...lá no Paquistão!? Legal e louca, “vou tentar falar com ela!”. Entrei na página da Everyn, localizei o email...hotmail...adicionei no meu msn. Pouco tempo depois a gente estava conversando. Lembro que expliquei brevemente minha situação, comentei que queria entrar na comunidade, mas que não podia fazê-lo e que tentara postar anonimamente, mas que estava sendo recusado o meu comentário. Ela retrucou: ué, cria um outro perfil e entra lá! Deus do céu, acho que meus neurônios estavam todos ocupados... como que não pensei nisso?


Fiz o que ela me disse. Criei meu perfil, entrei na comunidade e postei sobre o filme. A própria Everyn respondeu ao post, já se doendo, também (outra!), de curiosidade... rs Antes que eu pudesse responder qualquer coisa sobre o filme, ela replicou: já sei de tudo!


Nessa época, além dos meus próprios conflitos, eu via o hathi se debater com os dele... Entre outras coisas, ele lamentava: “O problema é que isso nunca aconteceu na história da minha família, em milhares de anos... vai ser muito chocante pra eles... e o pior é que eu não tenho nenhuma referência... se pelo menos algum amigo meu já tivesse passado por isso...”


Pois agora teríamos várias... Sobre aquilo que aprendi com aquelas pessoas e sobre os encontros aos quais fui... muitas considerações...


P'S: Ai que phopha...E foi assim que comecou tbm minha "estoria de amor" com a Mariyah, que simplesmente se tornou um ser ESSENCIAL na minha vidinha...Sabe aquelas ameegas que depois de 5 minutos de conversa , parece que vc jah conhece ha ages??? Aquelas ameegas que depois que entram na sua vida, naum dah mais pra viver sem??? (Detesto ter que admitir, mas eh verdade..affff...Agora depois dessa declaracao vou ter que aguentar pro resto da vida ela se sentindo a ultima coca-cola do deserto...E pior, achando que tem plenos poderes sobre mim lol...Mas a gente ama neh, fazer o que???


Em relacao ao filme...acho que fiquei ainda mais "ABSURDADA" que ela qdo soube da existencia do mesmo...To lokaaaaaa...quero agoraaaaa!!!!...Pertubei tanto a coitada que ela TEVE que me mandar um copia do DVD...Mas voces acham que eu consegui esperar ateh que o bendito chegasse nos confins da Rondonia neh?!..Eh ruim hein...A descompesacao era tanta, que jah tinha baixado na net (mohhhh funcaoooo affff) e assistido umas 94868678493568476838395767 vezes...hehehe...Alias, esse filme foi um grande marco na minha vida...TUDO A VER com minha estoria tbm...A-D-O-O-O-O-O-O-OR-O...Principalmente pq o paki do filme, lembra mtooo meu marido maravilhoso...lol


Enfim, ao menos para mim, amar um paquistanes, me trouxe como bonus, grandes e maravilhosas surpresas...Fiz grandes amizades por conta dessa estoria e a Maryiah foi uma delas...:)

4 comentários:

Carol by Carol disse...

uipiiiiiiii
tb baixei esse filme
TDB!!!!!!!!! amei amei aemi
preciso comprar o dvd pra assistir com amore
bjs

Verônica disse...

Oooouuunnn X)
to amando!
E eu quero ver esse filme! :(

Onde será que eu consigo baixar, tem como vc me dizer?

Beeeijos!

lucimara disse...

Meu Deus......estou ficando apaixonada por essas estórias, e com uma vontade imensa de viver algo assim, tão profundo, complicado e adoravel.....

Gori disse...

Eu me lembro muito bem dessa epoca!! Hihihihi!!

E do forrobodó que deu por causa desse filme. :P

Geeeenteeee.. me colo na lista de amizades conquistadas.
Amo vcs!

Navegando nos arquivos

Related Posts with Thumbnails